terça-feira, 18 de julho de 2017

"Truque de Mestre": Um Filme Sobre a Indústria do Entretenimento Illuminati?

Resultado de imagem para truque de mestre
"Truque de Mestre" fala sobre grandes mágicos fazendo truques de mágica incríveis... e algum tipo de assalto a banco. Mas, principalmente, "Truque de Mestre" é sobre uma organização sombria chamada "Olho", que controla esses artistas. Enquanto a maioria dos telespectadores estão atordoados com a ação sem sentido do filme, uma mensagem importante está sendo comunicada: A elite oculta controla a indústria do entretenimento... Você consegue enxergar isso?

 Aviso: spoilers gigantescos pela frente! 

A maioria dos críticos tiveram a mesma reclamação sobre "Truque de Mestre": A história faz absolutamente nenhum sentido e é completamente ilógica. Eu concordo plenamente com eles. Quase tudo o que acontece durante todo o filme é implausível. Mesmo o alucinante e abrangente "plano mestre" do filme, na verdade, depende de tantas variáveis ​​que poderiam dar errado que é, de fato, um plano horrível.

Embora a maioria dos telespectadores vá tentar fazer sentido do filme "Truque de Mestre", ele simplesmente fica repetindo para os telespectadores "Quanto mais perto você olha, menos você verá". Ele também repete constantemente que os mágicos sempre fazem algo para distrair o público enquanto a verdadeira mágica acontece em outros lugares. Isso se aplica no próprio filme? Claro que sim. A perseguição policial, o enredo do assalto ao banco e as explosões estão lá para manter os olhos dos espectadores ocupados enquanto a história real e subjacente se desdobra: é sobre a indústria do entretenimento, as forças que a governam e aqueles que são usados ​​por ela. É também sobre o público, as massas que estão sendo enganadas por mestres ilusionistas. As primeiras falas do filme dizem tudo:


"Vem para perto. Mais perto. Porque quanto mais você pensa que vê, mais fácil será para enganá-lo. Porque o que você está vendo? Você está olhando, mas o que você está fazendo realmente é a filtragem, interpretação, procurando significado. O meu trabalho? Tirar o maior presente que você me dá, sua atenção, e usá-la contra você."

Essa fala, enquanto um truque de cartas está sendo realizado, resume o verdadeiro papel dos meios de comunicação e da indústria do entretenimento. O resto do filme descreve apropriadamente quem governa a indústria e até mesmo os métodos que ela utiliza. Os mágicos são recrutados por uma sociedade secreta chamada "Olho" (isso pode fazer soar um sino para os leitores deste site), que utiliza os artistas para promover a sua agenda e fazer o seu simbolismo uma parte da cultura popular. Dê um passo para trás e perceba o seguinte: O filme É o mágico. Vamos dar uma olhada no tema de "Truque de Mestre".

Abordados

De primeira, vemos os quatro mágicos fazendo seus próprios truques separadamente. Eles estão tentando ganhar a vida fazendo seus truques de mágica. No entanto, estão longe de serem grandes celebridades. Eles são observados e seguidos por uma figura encapuzada que deixa um convite na forma de uma carta de tarô. Na parte de trás da carta está o símbolo do olho que tudo vê com informações do convite.

 Neste print em particular, a carta é mantida acima de uma foto de um dos 
mágicos escondendo um de seus olhos - dando a entender que ele está prestes a ser 
parte da indústria do entretenimento da elite oculta. O fato de que um olho está 
sendo substituído pelo olho que tudo vê também implica que ele está
 prestes a perder boa parte da visão...e da liberdade.

Os quatro mágicos são selecionados porque eles se destacam em seu campo particular de mágica e, principalmente, porque às vezes eles parecem estar usando a mágica oculta real.

Da esquerda para a direita: Henley Reeves é um escapista (carta de tarô 
da alta Sacerdotisa), Daniel J. Atlas é um ilusionista (carta dos amantes);
 Merritt McKinney é um mentalista (carta do Eremita); Jack Wilder
 é um ilusionista de dedos rápidos (carta da morte).

  Jack Wilder, o mais jovem da tripulação recebeu a carta da 
Morte por uma razão: ela antecipa seu próximo sacrifício ritual. 

Os mágicos são convidados a um apartamento estranho com engenhocas estranhas nele. Depois de descobrirem os enigmas que foram colocados lá (um processo de iniciação), eles veem os planos da elite estabelecidos por eles. Então, num passe de mágica, tornam-se grandes artistas.

Fantoches de Seus Patrões

Depois de entrar para o "Olho", os mágicos estão em Las Vegas, rodeados por uma multidão barulhenta, enquanto ouvimos uma música de fundo que basicamente grita "Isto é showbiz, baby!". Os quatro mágicos, que faziam truques independentes e solo, já se juntaram a um grupo para se tornarem os Quatro Cavaleiros. Esse nome é retirado do Livro do Apocalipse da Bíblia, onde os Quatro Cavaleiros são arautos do Apocalipse e das tribulações que vêm com ele. Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse são frequentemente ditos estarem associados com peste, guerra, fome e morte. Este é um nome bastante sombrio para um bando de mágicos, mas faz sentido quando sabemos que eles estão trabalhando para a elite oculta. O livro do Apocalipse é de grande importância nas sociedades secretas, visto que se acredita esconder um significado oculto para ser decifrado apenas pelos iniciados. Um monte de seu simbolismo deriva dali e este não é exceção.

Não ao contrário de artistas "reais" da indústria do entretenimento, os Quatro Cavaleiros estão lá apenas para obedecer às ordens provenientes da "Olho". Tudo sobre eles relaciona-se com a sociedade secreta que os controla.

 Este palco em que os quatro Cavaleiros se apresentam 
é um olho gigante. Este é um modelo do palco. 

  O logotipo dos Quatro Cavaleiros é bastante enigmático.

 Em uma cena, no entanto, vemos uma decoração estranha que diz "Olho". 
Parece consistir de uma combinação de duas versões 3D do logotipo dos
 cavaleiros. Em suma, o logotipo é uma outra maneira de esconder o 
simbolismo oculto na "cara dura".

  Quando o grupo completa seu truque de mágica mais espetacular, o símbolo 
do olho aparece na Times Square. Enquanto a maioria das pessoas acreditam que 
o olho é um mito, seu simbolismo está em toda parte... assim como na vida real.

Tudo a respeito dos Quatro Cavaleiros é, portanto, carimbado com o selo do olho.

É interessante notar que as pessoas por trás do filme não criam um símbolo fictício para representar a sociedade secreta. Eles usaram o símbolo mais importante da elite oculta de hoje - um dos símbolos mais importantes de várias sociedades secretas poderosas . Como vemos muitas vezes neste site, este símbolo também já é usado em todo mídia de massa. Por que isso? Será que é porque o filme faz o papel dos Quatro Cavaleiros - um veículo para o simbolismo da elite oculta?

A Olho - Baseado na Sociedade Secreta Real que Governa Hollywood? 

À medida que o filme avança, descobrimos algumas informações sobre a "Olho" e sua história. Tudo sobre ela se assemelha a uma sociedade secreta real que é poderosa em Hollywood: a OTO, uma auto-intitulada "Ordem  mágika".

No filme, a "Olho" é:


 "Guardiões da magia real e protetores de quem a pratica. Candidatos à iniciação devem seguir uma série de comandos por meio da obediência cega".

É claramente afirmado que o símbolo da Olho origina-se do símbolo egípcio antigo do Olho de Hórus.

  Durante o filme, um documentário sobre a Olho mostra a sua origem oculta.

  Essa é uma página do bloco de notas do pesquisador que investiga os Quatro 
Cavaleiros. O Olho de Hórus é um dos símbolos mais importantes da Maçonaria,
 da OTO e dos Illuminati. A utilização deste símbolo neste filme não foi aleatória. 

As características da Olho se assemelham a OTO.

 A OTO é baseado na Thelema de Aleister Crowley - uma filosofia que foi "comunicada" para ele, enquanto dentro de uma pirâmide egípcia. Como a "Olho", a OTO se concentra principalmente na mágica "real" e sua aplicação quase científica. Crowley acrescentou a letra "k" no fim da palavra mágica (em inglês magick) para se distinguir da mágica de palco. Portanto, como a "Olho", a OTO se considera "guardiões da verdadeira mágica".

O símbolo do Olho de Hórus é de extrema importância para a OTO, porque a OTO quer trazer o Aeon de Hórus - uma era governada pela Thelema. É surpreendente ver que, neste Aeon de Hórus, a mídia de massa está literalmente inundada com o símbolo do Olho de Hórus?

  No filme, um dos livros usados ​​para pesquisar o
 olho é chamado de "Os Guardiões de Hórus ". 

  O layout de sua capa se assemelha 
a capa de livros reais da OTO, com
 bordas retangulares e um título dourado 
embutido e letras maiúsculas. 

Assim como a "Olho", a OTO exerce uma grande influência em Hollywood. Uma de suas declarações de missão é trazer a Thelema e o Aeon de Hórus para as massas. Qual a melhor ferramenta de comunicação de massa para fazer isso?

Por dentro da Indústria 

Enquanto testemunhamos os Quatro Cavaleiros ascendendo à fama, também vemos como funciona a indústria de entretenimento. Por exemplo, há algumas alusões ao uso do controle mental em várias pessoas.

  Este "membro supostamente escolhido aleatoriamente do público"
 para um truque de mágica é na verdade um escravo de controle mental. 

Thaddeus  (o cara que tenta desmascarar os Cavaleiros da "Olho") descreve como esse cara acabou no palco:


"Ele foi selecionado. Programaram a sua mente para fazê-lo ir para Las Vegas. E então eles continuaram reforçando isso até ele ir. Eles o arrastaram. Eles o estudaram. Nada foi deixado ao acaso. Ele não tinha ideia de que era o alvo. E eles simplesmente o ativaram em Las Vegas."


 Este agente da FBI (interpretado por Common) começa a tocar um violino no ar 
depois que ele ouve a palavra "merda". Nós aprendemos mais tarde que ele foi 
programado pelos mágicos e que a palavra  "merda" (bullshit) é um gatilho 
para fazê-lo tocar violino no ar. Esta é uma maneira de deixar-nos saber
 que os aplicadores da lei também podem ser programados pela elite.

Outro aspecto fundamental da indústria Illuminati é o uso de sacrifícios ritualísticos a fim de trazer a transformação. O ilusionista Jack Wilder recebeu a carta de tarô da Morte no início do filme, porque ele foi escolhido para o sacrifício ritualístico.

 Jack, um dos Quatro Cavaleiros, morre (mais ou menos) em um
acidente de carro - um evento que é transmitido ao vivo na TV. 

O evento provoca choque e traz solidariedade para os mágicos apoiados pela elite. Mais tarde descobrimos que o acidente de carro foi um armação e que Jack ainda está vivo - mas o público não sabe disso. O evento é um exemplo de um ritual de sacrifício feito em larga escala pela elite oculta. Foi também uma diversão.

O filme também mostra o que acontece com aqueles que saem das "boas graças" da elite. Thaddeus, o ex-mágico, agora faz sua carreira criando DVD "desmascarando" mágicos. Quando ele vai contra os Cavaleiros apoiados pela elite, as coisas não terminam bem para ele.

  Thaddeus é pego pela "Olho" e jogado na cadeia. 

Ao perguntar ao policial (que passa a ser parte da "Olho") por que isso está acontecendo com ele, aqui está a resposta:


 "A lenda é que a Olho está em toda parte. Esperando os verdadeiros grandes mágicos se distinguirem dos medíocres. Talvez fosse você. Lá no fundo você não queria nada mais do que ser parte da Olho, mas você nunca foi convidado."

 Enganados? 

À medida que o filme avança, torna-se óbvio que os membros dos Quatro Cavaleiros não têm ideia do que está realmente acontecendo. Assim como os artistas reais na indústria, eles são meros fantoches que tentam cumprir as tarefas que lhes são dadas. Eles, porém, sabem que uma coisa é certa: eles querem desesperadamente ser parte da "Olho".

Assim que completam toda a sua missão, os Cavaleiros se encontram no Central Park.

  Os mágicos são recebidos por Dylan Rhodes, o agente do FBI que estava 
tentando prendê-los durante todo o filme...*tosse*...Embora essa reviravolta 
na história faça nenhum sentido, ela transmite o significado de que a
 "Olho" controla a mídia de massa e os aplicadores da lei . 

Rhodes diz aos mágicos "Bem-vindos a Olho" e os leva a um carrossel. Os mágicos montam em um cavalinho e começam a girar. Isso nos leva a pensar: foram os mágicos levados para um passeio literal durante o tempo todo? Será que a Olho existe mesmo?

A julgar pela magnitude dos esquemas que os Cavaleiros estiveram envolvidos, não há dúvida de que havia uma entidade muito poderosa por trás deles. No entanto, como na vida real, os forasteiros nunca podem ser parte do "círculo interior". Embora os Cavaleiros tenham feito tudo o que foi pedido por eles, eles nunca vão fazer parte da elite. Esse fato é reforçado numa cena semi-oculta na parte final do filme.

Poucos minutos após os créditos terminarem de ser mostrados, há uma cena que eu tenho certeza que muitas pessoas perderam. Ela mostra o destino final de artistas utilizados pela elite oculta. 

  Os Cavaleiros são instruídos a irem para um lugar no deserto onde
 antigos sinais de Las Vegas estão jogados lá. Este cemitério representa
 nada mais nada menos que suas próprias carreiras. 

 Eles, então, vão buscar o equipamento para seu novo show de mágica.

 Os mágicos percebem que as caixas estampadas com o símbolo da Olho estão
 bloqueadas. Os Cavaleiros não tem mais acesso a privilégios relacionados a Olho.

Pensando que talvez suas cartas de tarô mágicas poderiam ser capazes de desbloquear as caixas, os mágicos olham em seus bolsos...e suas cartas de tarô sumiram. A Olho não precisa desses artistas mais então seus passes foram revogados. Eles foram usados ​​e agora jogados fora no deserto entre os sinais de neon descartados.

Então, para responder a perguntas que muitos me perguntam: Você acha que artistas como Jay-Z, na verdade, são parte dos Illuminati? Aí está sua resposta.

A Visão Geral

Durante todo o filme, os investigadores se perguntam "Por que eles passam por todo esse problema?" Por que os mágicos e, por extensão, a Olho, constroem esses esquemas elaborados? Não faz nenhum sentido. E, para muitos espectadores, o filme não faz sentido. A maior parte da ação é baseada em torno de policiais idiotas correndo, apontando suas armas, tentando pegar mágicos presunçosos. No entanto, por trás das cenas de ação e da música alta, há uma mensagem lá. O filme em si diz repetidamente aos telespectadores: "Quanto mais perto você olha, menos você vê". Quanto mais perto você tentar entender e dar sentido à ação acontecendo na tela, menos você vai obter a "visão geral".

"Truque de Mestre" definitivamente não é sobre um assalto a banco. É sobre a "mágica" da indústria do entretenimento. Crowley definiu a mágicka como "a ciência e a arte de provocar mudança de ocorrência em conformidade com a Vontade". O objetivo da indústria do entretenimento é fazer a mudança. Mas essa mudança leva tempo... anos, décadas e gerações. O filme descreve o processo de um jeito muito metafórico.

O agente da Interpol pesquisando a Olho descreve o mais famoso truque de um mágico chamado Lionel Shrike.


 "Quando ele tinha 14 anos, ele viu um buraco em uma árvore no Central Park. Tinha um cara que trabalhava no carrossel e assinou uma carta, o que parecia ser um pequeno truque de rotina. Na aposentadoria do rapaz, 18 anos mais tarde, Shrike faz a performance, faz o cara assinar uma carta e pronto! A carta está na árvore. Ficou na árvore por 18 anos. 

O truque não era para olhar de perto. Era para ser olhado de tão longe que você o veria 20 anos atrás."

 Após os Cavaleiros concluírem todas as suas tarefas, eles foram convidados 
a reunir-se na árvore de Shrike porque ela representa o significado da 
Olho. Assim como a carta dentro da árvore mágica, a "mágica"
 transformadora é para ser ter visão geral a longo prazo.

 Em um ponto, Tadeu diz:


 "Este é um truque de magia feito em escala global. E você é o abracadabra, a distração."

Enquanto os telespectadores estão hipnotizados com explosões e perseguições de carro, eles estão perdendo a verdadeira mágica: A elite está transformando a sociedade para atender as suas necessidades através de mídia de massa.

 A maior parte da "mágica" que vemos durante o filme é CGI (Imagens geradas 
por computador). A indústria do entretenimento é o verdadeiro mestre da ilusão. 

O filme termina com uma chamada dos Illuminati para o público, deixando que eles saibam que eles são os únicos a serem enganados pelos mágicos reais.


"Vem para perto. Mais perto. Porque agora você sabe o nosso segredo. Poderíamos estar em qualquer lugar. Observando você. Estamos à procura de alguém para nos ajudar com o nosso próximo truque. Vou contar até três, abra os olhos e me diga o que você vê. Um. Dois..."

 [A tela escurece]

Conclusão

Embora não haja absolutamente nada "realista" sobre "Truque de Mestre", ele descreve bem o que realmente acontece na indústria do entretenimento. Os mágicos do filme representam os vários artistas e intérpretes que são recrutados pela elite para fazer avançar a sua agenda. A Olho é baseada em sociedades secretas reais que exercem influência em Hollywood. Enquanto esses fatos podem ser cristalinos para alguns, a maioria dos espectadores provavelmente perdem essas mensagens enquanto tentam entender que diabos está acontecendo.

Na verdade, durante todo o tempo, o filme meio que dá risada da plateia. Em determinado momento, um membro dos Cavaleiros diz: " O mágico deve ser a pessoa mais inteligente na sala". O filme é tão Hollywood que é quase uma paródia do mesmo. Está quase dizendo aos telespectadores: "Olhe para as coisas idiotas que você está consumindo para se divertir". Mas, por trás de tudo, há uma mensagem poderosa que vem direto da Olho. Ou você o vê... ou não.

Fonte: VC
VIA: http://danizudo.blogspot.com.br/2013/09/truque-de-mestre-um-filme-sobre.html

sábado, 21 de janeiro de 2017

As 7 Áreas De Influencia Na Sociedade

Alcançando nossas esferas de influência | Loren Cunningham
As vezes Deus faz coisas dramáticas para nos chamar atenção. Em 1975 Eu estava orando e considerando como os cristãos – não somente os da missão a qual eu faço parte, mas todos nós, poderiam mudar o mundo para Jesus. Uma lista veio a minha mente: categorias da sociedade nas quais eu cria que deveríamos nos concentrar para mudar para deus. Eu escrevi , no dia seguinte eu encontrei o Dr. Bill Brihgt, fundador do campus Crusade for Christ. Ele me disse que Deus havia dado-lhe algo, diversas aéreas para concentrar se em trazer as nações de volta a deus! Elas eram as mesmas áreas, apesar das palavras ser um pouco diferente.
Aqui está aquela lista ( refinada e clarificada um pouco ao longo dos anos ):
Família – Lar
Religião – A igreja
Educação – Escolas
Governo
Mídia – Comunicações
Artes – entretenimento e esportes
Economia – Negócios, Comércio, ciência e tecnologia
Estas sete esferas de influencia nos ajudarão a formar nações para cristo, são ferramentas para usarmos no cumprimento de Mateus 28, discipular nações para ele. Ele obviamente, não teve a intenção de as usarmos em JOCUM. Eu creio o que el deseja é que seu povo use as sete esferas para estender o reino de Cristo por toda a terra. Sendo assim, como que nós pegamos de volta estas sete áreas que são tão influentes em qualquer nação?
Nós devem os tomar território de satanás em oração. Como o poder do espírito santo, através das armas poderosas de guerra espiritual descritas em ef. 6:10-20, 2 Co.10:1-6 e Tiago 4:7-10, nos é dito para destruirmos as fortalezas do diabo. Nós devemos orar contra a influencia do inimigo em qualquer área que estamos cientes. Oração é uma parte poderosa da guerra espiritual que usamos para recapturar este mundo para Jesus Cristo.
Nossas orações devem ser especificas. A medida que escutamos a voz do Espírito Santo em nossas mentes ele nos dirá como devemos orar. ( veja Prov. 3:5-6, Isaias 55:8, is. 59:16 ). Então nós oramos para que o Espírito santo traga sua influencia as pessoas numa área estratégica.
Digamos que somos direcionados a orar pelo governo de uma determinada região. Devemos orar para que uma testemunha cristã venha até os indivíduos naquele governo levando-os ao Senhor Jesus.
Depois de termos orado por uma categoria especifica , seja ela governo, sistema escolar, ou mídia, seja o que for, deus pode escolher nos nesta mesma área pela qual estivemos orando. Ele pode chamar-nos para penetrar neste lugar de influencia para Ele , colocando-nos assim como fez com Daniel ou José do Egito, numa posição de autoridade.
Seja qual for a área de influência que Deus nos der, seja a família ou palácio presidencial, nós devemos vivencia sua vontade em nossas vidas, não devemos faze-lo de forma a dominar outros, mas devemos ser servos da mesma forma como Jesus o foi. Jesus deseja administrar o mundo através de nós. A medida que seguimos o exemplo de Jesus em nossas esferas de influencia, nós trazemos o seu reino a terra.
Consideramos as sete áreas de influência, agora em mais detalhes.

Família 

Através das famílias, estamos discipulando a próxima geração, para o bem ou para o mal, nós podemos ter lares cristãos seguindo padrões bíblicos para brilhar em lugares espirituais.

Religião

Jesus ordenou seus discípulos que discipulassem as nações. Nós fazemos isto não estando dentro das igrejas mas saindo pelo mundo. Igreja é onde nos alimentamos para que possamos levar o reino de Deus por toda a terra.

Educação 

A próxima geração é influenciada diariamente em nossas escolas e universidades. Cristãos devem se envolver escrevendo currículos, ensinando, administrando e participando em associações de pais e mestres e como membros de conselhos escolares.
Artes ( celebração, entretenimento, esportes, cultura)
Qualquer território que abandonamos, satanás preenche. Isto é o que aconteceu com o mundo do entretenimento. O drama moderno nasceu como forma de evangelismo, peças de teatro medieval sobre moralidade ensinado escritura para um publico que não sabia ler. Nós devemos recapturar cada forma de entretenimento para Jesus, buscando-o para dar-nos formas criativas de mostrar ao mundo o autor do drama, espetáculo, beleza, cor, vida, emoção e alegria.

Mídia

Jornalistas são vistos como servidores de causa própria e manipuladores. Mas ainda assim, a mídia eletrônica e impressa são cruciais no modelar da sociedade. A maioria das pessoas da mídia tem pouca ou crença religiosa: precisamos de cristãos para trazer a verdade para esta esfera.
Governo
A bíblia é clara: O povo de Deus deve se envolver em política. Pense nos lideres da nação escolhida de deu, tais como Davi, Salomão, e os que governaram em paises pagãos, como Daniel e José, jovens que exercitam princípios piedosos e eventualmente se tornaram primeiro ministros. Se Deus levantou lideres piedosos no Egito antigo e na Babilônia, ele o pode fazer hoje. Mas se cristãos desejarem servir em governo, eles terão de enfrentar uma cova de leões moderna. Deus usará isto para purificá-los e edificar seu caráter, para produzir seu estilo de lideres, lideres servos.

Economia 

Jesus sabia que era  difícil servir a deus quando somos abençoados materialmente. Mas Deus quer que seu povo seja bem sucedido no mundo dos negócios e sejam missionários ali. O problema não é o dinheiro , mas se o dinheiro significa mais para nós do que Deus ( veja Lucas 18:18-25 ).
Deus nos testará nisto, e poderá pedir-nos para darmos tudo que temos. De igual modo, precisamos de cristãos chamados a ciência e tecnologia como seus campos missionários, pois nuca antes uma sociedade pode fazer tantos milagres tecnológicos e mesmo assim estar tão incertas de suas amarras morais.
Há dois reinos – luz e trevas e eles estão em guerra. Precisamos vencer para o reino da luz e o fazemos a medida que nos movemos para dentro de cada uma dessas sete áreas de influencia no espírito oposto ao que satanás está trabalhando. Onde ele espalha ódio, nós devemos mostrar amor, onde há ganância prevalece, devemos dar mais do que qualquer outro. Onde a intolerância esta ganhando, devemos mostrar lealdade e perdão. Precisamos orar venha nós o teu reino, seja feita a sua vontade em qualquer que seja a área de influencia para qual deus nos chamou.
A medida que discípulamos as nações através do ouvir  ao mestre e obedece-lo, ele nos usará para dar ao mundo sistemas econômicos piedosos, formas de governo baseadas na bíblia, a educação ancorada na palavra de deus, famílias que tenha Jesus como cabeça, entretenimento que mostra a Deus em sua variedade e animação, mídia baseada em comunicar a verdade em amor e igrejas que enviam missionários para todas as áreas da sociedade, ai então veremos a grande comissão sendo completada e milhões entrando no reino.
Loren Cunningham é cofundador da organização missionária Jovens Com Uma Missão (JOCUM) e da Universidade das Nações. A JOCUM foi fundada em 1960 nos EUA com sua esposa Darlene Cunningham com a idade de 24 anos. Atualmente eles residem em Kona, Havaí, e são membros ativos na líderança da JOCUM Global. 

Matéria do Correio Brasiliense mostra qual era o modelo de avião que caiu matando o ministro Teori

Reprodução

Avião de Teori foi desenvolvido a partir de queda em que todos sobreviveram

King Air foi desenvolvido a partir de avião que sofreu acidente durante voo demonstrativo, lotado de militares, em que todos saíram caminhando da aeronave. A linha chegou a ser usada pelo presidente norte-americano Lyndon B. Johnson em 1966


O avião que caiu na tarde desta quinta-feira (19/1) e matou cinco pessoas, entre elas o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), estava com a documentação em dia, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A aeronave prefixo PR-SOM, modelo Hawker Beechcraft King Air C90, é de pequeno porte e tem capacidade para oito pessoas.

A Anac informou que a documentação da aeronave estava regular. O certificado era válido até abril de 2022, e inspeção da manutenção (anual) estava válida até abril de 2017. A aeronave estava registrada no nome da empresa Emiliano Empreendimentos e Participações Hoteleira, que pertence a Carlos Alberto Fernandes Filgueiras. O Grupo Emiliano tem uma rede de hotéis de luxo, com uma unidade em São Paulo e outra no Rio. Filgueiras era amigo de Teori Zavascki.
O avião em que estava Teori era nova, nunca havia sofrido uma avaria.  Moderno o modelo da aeronave é considerado seguro. O King Air é um sucesso mundial de vendas, pois atende os mercados de alto poder aquisitivo norte-americano e europeu, compostos basicamente de pecuaristas, empresários e executivos que precisam de um tipo de transporte confortável e rápido, mas sem abrir mão da flexibilidade operacional para pousar e decolar em pistas curtas.

Estrutura e robustez

A história da Beech Aircraft Company iniciou em 1932, quando foi fundada por Walter H. e Olive Ann Beech. Em meados 1964, era lançado o famoso King Air.

Em 28 de agosto de 1958, foi registrado o primeiro voo da Beech Aircraft Queen Air, uma inspiração vinda do sucesso que foi o Bonanza e o seu “irmão” Twin-Bonanza, que teve início de produção em 1949. Tratava-se de um bimotor que chamava atenção pela sua ótima estrutura e robustez. 

O Twin-Bonanza conquistou os militares norte-americanos quando, em um acidente durante voo demonstrativo, lotado de militares, todos saíram caminhando da aeronave. Após o ocorrido, foram adquiridas 216 unidades das 994 produzidas, que, na visão do exército norte-americano, era um avião forte e seguro.

E o que o King Air tem a ver com um bimotor a pistão? Devido a sua falta de potência com motores a pistão e o fracasso do Queen Air 88 pressurizado, a Beechcraft necessitava de um avião versátil, forte e com potência o suficiente que pudesse ser pressurizado sem sofrer grande perda de performance.

Teori Zavascki

Mesmas características

Daí veio a ideia do King Air, um avião com todas as características citadas acima, desenvolvido com uma combinação do Queen Air com a  Pratt & Whitney Canada PT6A-6 . Este avião seria o modelo 87 baseado no Queen Air A80. Após 10 meses de testes, o King Air 87 seria entregue às Forças Armadas dos Estados Unidos.

Em janeiro de 1964, o modelo definitivo, batizado de King Air 65-90, alçou seu primeiro voo. O turboélice equipado com dois motores Pratt e Whitney PT6A-6 e pressurizado já causava desejo no mercado aeronáutico norte-americano, pois, no fim de janeiro, 152 aeronaves já haviam sido encomendadas e em outubro de 1964 era entregue a primeira encomenda.

Em 1966 depois de 112 modelos do 65-90, a Beechcraft fez algumas alterações e deu início a venda do 65-A90 com alterações nos motores, passando a ser a PT6A-20. Com o sucesso de produção, completando 206 aeronaves modelo 65-A90 em menos de dois anos, a Beechcraft mudou novamente. Dessa vez, para o modelo King Air B90, sendo que o primeiro foi produzido em 1968.

A Beechcraft produziu alguns modelos designados para as forças armadas, entre 1967 e 1971, mas todos eles sem o sistema de pressurização, chegando a 162 aeronaves.

Após outros modelos, entre eles o C90, surgiu um modelo com melhorias na parte de pressurização e motores, o King Air C90-1, que entrou em produção em 1982.

Confortável e rápido

O King Air B-200 nasceu no início da década de 1970, mas sob outra denominação, King Air 100 e posteriormente, na década de 1980, recebeu a denominação definitiva King Air B-200.

Para atender os mercados de alto poder aquisitivo norte-americano e europeu, compostos basicamente de pecuaristas, empresários e executivos que queriam e precisavam de um tipo de transporte confortável e rápido, mas sem abrir mão da flexibilidade operacional para pousar e decolar em pistas curtas, a fabricante Beechcraft disponibilizou a motorização Pratt & Whitney PT6-A com potência aumentada para 850 shp cada.

Na década de 1990, esse rico mercado passou a exigir mais e, como consequência natural, a Beechcraft colocou à disposição de seus clientes o Super King Air 350, com fuselagem ainda mais alongada para transportar confortavelmente 8 ou 10 passageiros, dependendo da configuração adotada, preservando as mesmas características de praticidade dos modelos anteriores, com flexibilidade para pousar e decolar em pistas curtas, sem perda de qualidade de voo.




Saiba mais sobre o King Air:

Mais de 7.200 aeronaves vendidas.


Essa aeronave é utilizada em diferentes tipos de operações, entre elas o serviço aeromédico que  cumpre muito bem seu papel, ajudando a salvar vidas, não apenas no Brasil, mas também no mundo inteiro. Por exemplo, a guarda costeira do Japão utilizou o Super King Air 200T para salvar vidas no terremoto e tsunami, ocorrido em Tohoku, em Março de 2011.

É o avião mais popular na realização do serviço aeromédico. Sem dúvida pela sua grande eficiência e segurança.

O Super King Air vem sendo fabricado desde 1974, marcando a história com a maior produção contínua de turboélices, sendo que em 1996 sofreu uma alteração no nome e retiraram o termo “Super”, ficando apenas King Air B200, B200GT, B300...

A linha King Air chegou a ser usada pelo presidente norte-americano Lyndon B. Johnson em 1966, modelo B90 com algumas modificações. Esta aeronave hoje está exposta no Museu de Wright-Patterson Air Force Base, em Ohio, Estados Unidos.

São mais de 60 milhões de horas voadas no mundo inteiro.

Com informações do Blog Helisul
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visitas dos lugares mais distantes

Minha lista de blogs

Aborto diga não!

Aborto diga não!
1999 - Um fotógrafo que fez a cobertura de uma intervenção cirúrgica para corrigir um problema de espinha bífida realizada no interior do útero materno num feto de apenas 21 semanas de gestação, numa autêntica proeza médica, nunca imaginou que a sua máquina fotográfica registaria talvez o mais eloquente grito a favor da vida conhecido até hoje.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.

Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX).

Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença".

Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias.

Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.

Fonte:www.apocalink.blogspot.com