domingo, 13 de abril de 2014

O SIGNIFICADO ESOTÉRICO DO FILME: OS SUSPEITOS

"Os Suspeitos" é um filme suspense de 2013 sobre o rapto de duas meninas na Pensilvânia. Por trás dessa história de crime, há um subtexto espiritual subjacente e simbolismo sutil que dá ao filme uma outra camada de significado - uma que fala sobre a religião, a moral e as forças ocultas em jogo na sociedade. Este artigo irá desvendar o significado esotérico de "Os Suspeitos".

Atenção: spoilers gigantescos à frente!
 
"Os Suspeitos" é o tipo de filme que permanece em sua mente muito tempo depois de os créditos finais rolarem. Isso não se dá apenas à sua emocionante e dramática história, mas ao subtexto espiritual que está por trás de tudo. À medida que o filme se desenrola, e a investigação do crime avança, conceitos esotéricos e simbolismo também são introduzidos, dando ao filme uma dimensão inteiramente nova. O que parece ser uma história sobre o rapto de duas meninas se transforma em uma jornada espiritual profunda do ser humano enfrentando a adversidade e encontrando-se perdido entre o bem e o mal, o certo e o errado, e a moralidade e imoralidade. 

"Os Suspeitos" acontece em uma cidade americana média, Conyers, na Pensilvânia, durante o tempo de ação de graças. O cenário cinza e sem glamour do filme permite que os personagens brilhem, enquanto a história é impulsionada por suas dores, lutas e dilemas. Através da evolução de cada personagem, o filme comenta (e às vezes condena) alguns aspectos da sociedade americana. Alguns itens que são aflorados: Cristianismo, sociedades secretas e controle mental. Vamos olhar para os personagens mais importantes do filme.

 Keller Dover, o Pai

Mr. Dover está muito, muito nervoso.

Interpretado por Hugh Jackman, Keller Dover é um homem de família, um cristão devoto e uma pessoa "prevenida" - alguém que mantém um estoque enorme de vários bens em sua casa em caso de um grande desastre. Ele também é muito patriótico, por exemplo, sua canção favorita é a Star Spangled Banner (hino nacional americano). Embora não seja especificamente indicado no filme, Keller tem um pouco de perfil de um libertário ou próximo ao movimento Tea Party. No entanto, rapidamente percebemos que, no contexto do filme, essas características estão longe de ser úteis. Na verdade, elas praticamente o levam a sua queda.

 Na primeira cena do filme, Keller Dover faz uma oração antes de seu
 filho atirar em um cervo. Isso define o tom estranho do filme onde a 
religião está associada com a morte de um "animal inocente".

 Ele é um tipo de cara que carrega um peixe símbolo do cristianismo na
 pickup e uma cruz pendurada no espelho. Para tornar as coisas mais
 relacionadas com o Jesus, Keller é um carpinteiro.

Nós também ficamos sabendo rapidamente que Keller é um "pessoa altamente prevenida". No caminho de volta da caça, Keller dá a seu filho o mesmo conselho que seu pai lhe deu:
"Esteja pronto. Furacão, inundação, qualquer coisa que seja, acaba sendo. Não tem mais comida sendo entregue à mercearia. Postos de gasolina secaram. As pessoas simplesmente se voltam umas paras outras. De repente, tudo que existe entre você e estar morto... é você."

  O porão de Keller é um estoque bem organizado de 
alimentos, ferramentas, armas e até mesmo máscaras de gás.

Embora não haja nada de errado ou ilegal sobre estocar itens em sua "toca", pessoas ao redor de Keller agem de maneira estranha a respeito disso. Ficamos com a sensação de que é um assunto tabu. Quando o detetive visita o porão da casa de Keller e descobre o seu segredo de ser um "prevenido", Keller imediatamente se torna um suspeito. Em suma, o filme comunica a ideia de que esse tipo de pessoa é suspeita e não confiável.

 Ao saber que sua filha provavelmente foi raptada, Keller fica perturbado. À medida que o filme avança, seu desespero se transforma em loucura e Keller sequestra um cara que ele acredita ser o culpado e passa a torturá-lo.


  Keller Dover seqüestra um cara estranho chamado 
Alex Jones , porque ele parece saber o paradeiro da filha.
  
Embora o Alex Jones pareça e aja como um molestador de crianças, descobrimos que ele é inocente. Pior ainda, verifica-se que ele próprio foi sequestrado quando criança e seu estranho comportamento é o resultado de anos de controle mental que dificultou seu desenvolvimento intelectual (ele tem o QI de um menino de dez anos de idade). A escolha do nome de Alex Jones é interessante porque, como muitos de vocês devem saber, esse é também o nome do apresentador de "conspiração" nas mídias, que promove o movimento dos "prevenidos", constitucionalismo e outros elementos que Keller Dover provavelmente se encaixa. No entanto, no filme, o nome de Alex Jones está associado com um menino deficiente mental que é espancado por Keller. Isso é uma forma de "dar o troco" em Alex Jones e nas pessoas que concordam com ele?

Seja qual for o caso, ao sequestrar e torturar Alex Jones, Keller traumatiza apenas mais uma pessoa já danificada.


  Indo mais longe na sua loucura, Keller constrói uma câmara de 
tortura personalizada onde Alex é confinado em um pequeno espaço
 escuro e ocasionalmente  banhado com água fervendo.

 No resto do filme, tudo o que vemos de Alex é um dos olhos
 (talvez representando seu estado perpétuo de controle mental),
 iluminado pelo buraco na sua Câmara.

Assim, em vez de ajudar as autoridades encontrar sua filha ou mesmo confortar sua família, Keller ataca uma pessoa inocente e torna-se ele mesmo um sequestrador.

Embora as ações da Keller possam ter se originado a partir de um propósito nobre, elas distintamente atravessam a fronteira entre o certo e o errado. Este conflito é ainda mais enfatizado quando Keller se volta à oração para encontrar força e, talvez, respostas. Em um ponto, durante uma sessão de tortura, Keller recita a Oração do Pai  Nosso:


 " ... Perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos..."

Mas ele pára no ponto em que ele teria que dizer "aqueles que nos tem ofendido" - o que indica que ele não pode viver os ideais cristãos descritos na oração que ele está fazendo.

Em suma, Keller reagiu ao sequestro de sua filha de um jeito violento, teimosamente se concentrando em uma única (inocente) pessoa. Em vez de fornecer conforto ou procurar fatos reais sobre o rapto de sua filha, Keller confiou no instinto misturado com ignorância e raiva. Através da resposta de Keller para a crise da família, o filme não se mostra favorável sobre o seu perfil "religioso, patriótico, prevenido". Longe de estar preparado para o desastre, Keller tornou-se paranoico, irracional e propenso a loucura. Além disso, por trás de sua aparência de "bom cristão", ele esconde um "arsenal" infinito de ódio e raiva.


 Felizmente, o detetive encarregado da investigação é o exato oposto de Keller.

Detetive Loki 
Ao contrário Keller Dover, Detetive Loki é racional, metódico, e nunca se afasta da lei. Ele não parece ter qualquer tipo de família e é retratado como um solitário dedicado a seu trabalho. Apesar de receber o abuso verbal constante de Keller, Loki permanece focado em sua tarefa e consegue salvar praticamente todos os envolvidos neste drama.

Loki é o nome de um deus nórdico conhecido por ser astuto, perspicaz e, por vezes heróico. Ele também é conhecido por ser um malandro, um metamorfo que, eventualmente, se volta contra os deuses. Será que o detetive Loki compartilha traços semelhantes com o deus nórdico de quem ele recebeu o nome? Ele representa simbolicamente a anti-tese dos monoteístas, crenças judaico-cristãs de Keller Dover. Além disso, Loki definitivamente usa seus poderes intelectuais para alcançar seus objetivos.

 Enquanto Keller está associado com o peixe e as cruz de Jesus, Loki está coberto de símbolos ocultos:


O anel maçônico do Detetive Loki é claramente visível durante todo 
o filme . É mais visível durante as cenas em que ele está pesquisando pistas
 ou refletindo sobre o que está acontecendo. Loki representa o ideal
 maçônico de obtenção de verdade através de meios e intelecto próprios.

 Em sua mão direita estão tatuados símbolos astrológicos que
 também são extremamente importantes em mistérios ocultos.

 Em seu pescoço está tatuada uma estrela de oito pontas. No 
simbolismo oculto, isto é conhecido como a Estrela de Ishtar, a 
deusa babilônica associado com o planeta Vênus.

Em suma, Loki está associado à racionalidade e à iluminação reivindicada por sociedades secretas ocultistas. Neste sentido, ele é o oposto do irracional e emocional Keller.

Apenas através do simbolismo variados associados com os personagens de Keller Dover e Detetive Loki, o filme critica o tipo de pessoa "prevenida e religiosa", enquanto glorifica membros de sociedades secretas. Mas Keller não é o único representante negativo do cristianismo no filme. Enquanto passava por uma lista de criminosos sexuais que vivem na área, Detetive Loki acaba  visitando um padre local... e o encontra desmaiado no chão, bêbado. Depois, Loki encontra um cadáver em seu porão (embora seja o corpo de um sequestrador de criança).

"Os Suspeitos" também possui outro pobre representante do cristianismo: Holly Jones, o sequestrador .

Holly Jones o sequestrador de crianças, Controle Mental e a Guerra contra Deus

 Holly Jones fica ao lado de uma pintura irônica de um anjo assistindo duas crianças.

Perto do final do filme, ficamos sabendo que Holly Jones (a "tia" de Alex Jones) é quem sequestrou as duas meninas. Ela afirma que ela e seu falecido marido costumavam ser cristãos devotos e que eles costumavam andar por aí "espalhando o evangelho". No entanto, quando eles perderam o filho para o câncer, eles se voltaram contra Deus. Ela diz a Keller :

 "Fazer as crianças desaparecem é a guerra que travamos contra Deus. Isso faz as pessoas perdem sua fé. Transforma-os em demônios como você."

 À medida que ficamos sabendo acerca do modus operandi do casal Jones, descobrimos que eles usam técnicas de controle mental básicas sobre as crianças: Eles drogam cativos, traumatizam, jogam em buracos escuros e os submetêm a jogos mentais loucos. Este sistema está representado com um símbolo importante: o labirinto .

O Labirinto 

 Detetive Loki observa uma imagem do falecido marido 
de Holly, que está usando um pingente de labirinto.

O símbolo do labirinto é extremamente importante durante todo o filme. Ele representa o sistema que rapta crianças e, mais importante, o estado de controle mental  que essas crianças são forçadas a viver.

   Nesta livro labirinto está escrito "conclua todos os labirintos
 e você poderá ir para casa." Isso é dada para as crianças 
raptadas para mexer com suas mentes.

Depois de dias de tortura, Alex Jones finalmente diz a Keller: "Eu não sou Alex Jones", o que implica que ele foi sequestrado por Holly e recebeu um alter persona. Quando Keller lhe pergunta onde as crianças sequestradas estão, Jones responde: "Elas estão no labirinto. É aí que você vai encontrá-las." Claro que Jones não se refere a um labirinto real, mas ao estado de controle mental que as crianças são submetidas.

Mais tarde, Detetive Loki encontra um suspeito chamado Bob Taylor, que se comporta de uma maneira estranha e que também foi vítima de Holly Jones. Ele permaneceu em sua casa por três semanas e foi drogado com um coquetel de drogas, LSD/cetamina, que é uma técnica clássica de controle mental. Bob conseguiu fugir da casa, mas embora Bob esteja livre, sua mente não está. Nós rapidamente percebemos que ele ainda está "preso no labirinto".


  A casa de Bob é coberta com labirintos intermináveis.

 Ao ser interrogado pela polícia, Bob obsessivamente desenha
 labirintos que alega ser "mapas" para as crianças sequestradas.

Os "mapas" de Bob realmente não levam à localização física das crianças, mas a seu estado psicológico: Presas no labirinto de seus manipuladores de controle mental. No controle mental real, labirintos são uma imagem gatilho importante que representam com precisão o estado de espírito de um escravo. "Mapas labirintos" são programados no mundo interno da vítima para impedi-los de acessar sua personalidade real.

Bob tenta ajudar a polícia, mas sua mente danificada não permite que ele dê informações reais. Quando Loki fica agressivo durante o interrogatório e pede respostas específicas, Bob diz: "Eu não posso..." e se mata. Escravos MK reais são muitas vezes programados para cometer suicídio nesses tipos de situações.

Quando Loki examina a casa de Bob, ele descobre que Bob é completamente obcecado pelos sequestradores de crianças e suas táticas (ele recria o rapto de crianças usando bonecos como umhobby). Enquanto procurava as coisas de Bob, Loki encontra um livro que parece ter sido escrito sobre Jones.

 Na casa de Bob, Loki examina um livro chamado "Encontrando
o Homem Invisível", que foi escrito por um ex-agente do FBI.

De acordo com o colega de Loki, o livro é sobre um "suspeito teórico"  que se acredita ser o responsável por um grupo de rapto de crianças. Ele acrescenta que o livro foi "totalmente desacreditado". A última página do livro contém um labirinto sem solução, que foi usado por Jones como um jogo doentio para traumatizar crianças.

Embora o livro tenha sido desacreditado, "O Homem Invisível" parece descrever com precisão a Jones e seu sistema de controle mental. No entanto, pode-se perguntar: Jones trabalha para uma organização mais elevada? É "O Homem Invisível", na verdade, o sistema MK-Ultra da elite oculta? Será o fato de que o livro tenha sido desacreditado implica que pessoas poderosas encobriram essa história?

Seja qual for o caso, o filme tem um final "feliz": As crianças são resgatadas e voltam para sua família. Então, quem é o verdadeiro suspeito?

 O Suspeito 

Em sua busca frenética por sua filha, que o leva a raptar e torturar Alex Jones, Keller Dover cruza a linha entre o bem e o mal. Ele tenta justificar suas ações, afirmando :

"Ele não é mais uma pessoa. Ele deixou de ser uma pessoa quando ele levou nossas filhas" .

Mas por desumanizar seu prisioneiro dessa maneira, Keller inclinou-se para o mesmo nível que os sequestradores de crianças. Ele se tornou um deles.

Mais tarde, quando Keller percebeu que a filha estava na casa de Holly Jones, ele correu lá, a fim de torturá-la. No entanto, Holly tinha uma arma e obrigou-o a pular em um buraco escuro.

 Em vez de salvar sua filha, Keller é jogado no mesmo
 buraco que sua filha estava anteriormente presa.

Portanto, o próprio Keller se transforma em um cativo. Após um período de tribulação moral, seu tempo no buraco escuro pode representar sua morte espiritual, e pode ser comparado com os três dias passados ​​por Jesus Cristo em seu túmulo antes de ser ressuscitado. Nas sociedades secretas ocultistas antigas, candidatos à iniciação eram mantidos na escuridão por vários dias para representar a morte de seu "antigo eu" antes de serem "espiritualmente renascidos".

 Ao investigar a casa de Holly, Loki ouve Keller soprando 
um apito que ele encontrou no buraco. O filme termina assim. 

Adivinhe quem no final salva Keller do buraco? Detetive Loki . Em certo sentido, Loki é o salvador de Keller, quem o liberta da morte espiritual e leva parauma segunda vida. Loki , um representante  maçônico, como sociedades secretas ocultistas, é, portanto, retratado como aquele que puxa Keller, juntamente com o seu fervor irracional e hipócrita, do inferno que ele se enfiou.

Embora Loki provavelmente tenha salvado sua vida, Keller vai, no entanto, ter que ir para a prisão pelos crimes que cometeu. No final, só há um verdadeiro suspeito no filme: Keller Dover. 

Conclusão 

Através dos personagens de Keller Dover e Detetive Loki, "Os Suspeitos" fala sobre elementos específicos da sociedade, fazendo-se favorável ou desfavorável. Keller é um homem de família que é religioso, patriótico, e preparou-se para o desastre. Embora à primeira vista, ele pareça ser o herói da história, ele aos poucos se transforma em um "vilão". Os atributos que o definiam positivamente no início transformam em falhas gigantescas levando-o a tornar-se irracional, sádico e paranóico. Aquele que salva o dia é o Detetive Loki, um personagem literalmente coberto de simbolismo oculto, dando a entender que o caminho das sociedades secretas é a "verdadeira luz". Os caminhos iluminados de Loki finalmente, dão a Keller a chance de renascer.

A narrativa de "Os Suspeitos" e o tratamento de seus personagens refletem a direção dos meios de comunicação de hoje. Os Keller Dovers deste mundo, que são ou abertamente religiosos, patrióticos, ou preparados para o desastre, muitas vezes são considerados suspeitos e propensos a ação negativa. Os valores representados por Keller Dover estão cada vez mais sendo desaprovados pela mídia de massa. São essas características não desejáveis ​​na América da Nova Ordem Mundial? Em uma América onde os direitos e as liberdades fundamentais são revogadas lenta e progressivamente, as pessoas como Keller Dover são as mais propensas a tomar medidas sobre o assunto. E a elite não quer isso. Talvez seja por isso que o Departamento de Segurança Interna criavídeos de treinamento que retratam "milícias patrióticas e constitucionais" como grupos terroristas. Talvez eles querem encontrar uma maneira de transformá-los, como Keller, em "suspeitos".
FONTE: http://danizudo.blogspot.com.br/2014/03/o-significado-esoterico-do-filme-os.html

SE VOCÊ DESEJAR CONTRIBUIR COM ESTE MINISTÉRIO

BANCO DO BRASIL

Ag. 4434-2

Conta:12.988-7

CAIXA ECONÔMICA

Agência: 0658, Operação: 013, Conta : 14.713-3

Casas lotéricas

Muito obrigado!

Adson Lins Santos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visitas dos lugares mais distantes

CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2011 EM MACAPA (AP)

Loading...

Minha lista de blogs

Aborto diga não!

Aborto diga não!
1999 - Um fotógrafo que fez a cobertura de uma intervenção cirúrgica para corrigir um problema de espinha bífida realizada no interior do útero materno num feto de apenas 21 semanas de gestação, numa autêntica proeza médica, nunca imaginou que a sua máquina fotográfica registaria talvez o mais eloquente grito a favor da vida conhecido até hoje.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.

Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX).

Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença".

Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias.

Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.

Fonte:www.apocalink.blogspot.com