sábado, 10 de outubro de 2009

A RAINHA DOS CÉUS PRINCIPADO DEMONÍACO

Em agosto de 1997, Doris e eu fizemos nossa primeira viagem à Turquia fazendo parte do Projeto Orando pela Janela III, que ajudamos a coordenar. Deus tinha colocado os turcos em nossos corações como o povo não alcançado em quem devíamos concentrar as nossas orações. Toda informação era uma novidade para nós, porque tínhamos pouquíssimos conhecimentos da Turquia, e, nenhum amigo turco.
Ficamos muito contentes com o que soubemos. A Turquia é um país lindo que tem uma longa história. Alguns dizem que o Jardim do Éden se situa na Turquia, e é muito possível. O povo é maravilhoso — amigo, hospitaleiro, calmo e trabalhador. Compreendemos porque a Turquia seria um destino preferido de turistas europeus para as férias. Depois de regressarmos para casa, logo queríamos voltar.
A maioria dos turcos é muçulmana, e têm uma lealdade à sua fé que vem de berço. Mas, o governo turco é secular e resiste às tentativas dos fundamentalistas islâmicos para impor o tipo de sociedade fechada visto em outras nações do Oriente médio. Turcos não são árabes, e não querem ser. Eles querem fazer parte da união européia. Igrejas cristãs, escolas bíblicas, livrarias evangélicas e romarias religiosas são permitidas. Todos são livres para se converterem ao cristianismo se assim desejarem. Há mais ou menos 500 crentes nascidos de novo na Turquia hoje. E verdade que existem algumas leis que restringem os meios de evangelismo e proíbem a distribuição pública de literatura, mas essas leis se aplicam aos cristãos e não cristãos. Cristãos que desobedecem de propósito essas leis merecem a punição.

A DEUSA DA LUA


Durante nossa visita à Turquia soubemos de algo que, antes, não tínhamos conhecimento. A antiga deusa da lua (algumas vezes referido na literatura como o masculino: deus da lua) tem exercido uma forte influência sobre os povos do Oriente Médio por milhares de anos. Os poderes espirituais por trás desse culto à lua, personificados, ou pelo masculino, ou feminino (distinções de gênero humano não se aplicam entre seres angelicais), tem sido enraizados em muitas culturas do Oriente Médio (bem como as culturas fora do Oriente Médio) muito mais do que nós pensamos. O símbolo da deusa da lua é a lua crescente.
Será que essa deusa da lua tem algo a ver com a Diana dos Efésios? Eu tinha visto retratos da Diana com múltiplos seios muitas vezes, mas foi somente durante esta visita à Turquia que eu percebi que o colar no seu pescoço era uma lua crescente! A deusa da lua é relacionada à história bíblica tanto com Ur dos caldeus, de onde vem a família de Abraão, quanto com Haran, onde Abraão morou até seu pai morrer. Essas eram cidades regidas pela deusa da lua, Sin. A família de Abraão adorava a deusa da lua, e não seria exagero supor que Abraão mesmo foi convertido da deusa da lua ao Jeová. 
O principado das trevas que manifesta tanto na forma da deusa da lua como na Diana dos Efésios se chama a Rainha dos céus. Um dos nomes da Diana era "a Rainha dos céus".
Por que a Rainha dos céus?
É muito possível, que o único lugar na bíblia onde Deus fala enfaticamente aos seus seguidores para não orar por um certo povo se encontra em Jeremias 7:16:


Tu, pois, não intercedas por este povo, nem levantes por ele clamor ou oração, nem me importunes, porque eu não te ouvirei Essa declaração extraordinária reflete a situa que aparentemente demanda a ira atribuída a ao invés de mostrar a sua misericórdia.


Algo muito maléfico devia estar acontecendo par provocar tal resposta. O que seria?
Eu creio que envolve a Rainha dos céus. 

Jeremias 7.18:


Os filhos apanham a lenha, os pais acendem o fofo, e as mulheres amassam a farinha, para se fazerem bolos à Rainha dos Céus; e oferecem libações a outros deuses, para me provocarem a ira.


Famílias inteiras: homens, mulheres e crianças estavam envolvidos num culto a esse espírito territorial do mal. Deus insistia dizendo que "eles me provocam a ira". 
Numa passagem mais longa encontramos em Jeremias 44 onde, judeus do Egito estavam queimando incenso a Rainha dos céus e derramando libações para ela (Jeremias 44:17). 
Deus implora: "O, não faça essa coisa abominável que eu odeio!" (Jeremias 44:4).
De fato, foi porque os judeus de Jerusalém e Judá estavam fazendo esse culto que Deus os exilou por 70 anos no cativeiro da Babilônia (isso é explicado em Jeremias 44:2-3).


A GRANDE MERETRIZ DAS MUITAS ÁGUAS

Por que Deus é o Deus que não deseja que ninguém pereça? (II Pedro 3:9). 
Minha hipótese é que Ele odeia a Rainha dos céus, porque ela é o principado demoníaco que tem a maior responsabilidade debaixo de Satanás para manter os que não crêem em trevas espirituais. 
Émuito possível que mais pessoas estão no inferno hoje por causa da influência da Rainha dos céus do que por causa de qualquer outra influência espiritual.
A Rainha dos céus é "a grande meretriz que assenta sobre muitas águas" em Apocalipse 17. 
Quais são as "águas"? "As águas que você vê, onde senta a meretriz são os povos, multidões, nações e línguas" (Apocalipse 17:15).
Por que tantas pessoas não alcançadas têm sido impenetráveis quanto a receber a grande benção que Deus deseja derramar sobre eles e sobre as suas nações? Por causa do poder enganador da Rainha dos céus. 
Chegou a hora de agir espiritualmente!

FONTE: CONFRONTANDO A RAINHA DOS CÉUS - C. PETER WAGNER

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante! Através dele terei oportunidade de aprender mais! Muito obrigado!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visitas dos lugares mais distantes

Minha lista de blogs

Aborto diga não!

Aborto diga não!
1999 - Um fotógrafo que fez a cobertura de uma intervenção cirúrgica para corrigir um problema de espinha bífida realizada no interior do útero materno num feto de apenas 21 semanas de gestação, numa autêntica proeza médica, nunca imaginou que a sua máquina fotográfica registaria talvez o mais eloquente grito a favor da vida conhecido até hoje.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.

Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX).

Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença".

Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias.

Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.

Fonte:www.apocalink.blogspot.com