quarta-feira, 28 de setembro de 2011

PASTOR SILAS MALAFAIA AFIRMA QUE FAZER TATUAGEM E USAR PIERCING NÃO SÃO PECADOS

Em um vídeo na internet, o Pastor Silas Malafaia afirmou que usar piercing e fazer tatuagem não são pecados. Segundo o Pastor, as pessoas tem o hábito de “refletir nas outras o que não agrada elas”. Segundo Malafaia, alguns líderes querem “usar coisas do antigo testamento para formar regras no novo testamento, e não dá”. Na sequência, ele cita o Apóstolo Paulo, na carta aos Coríntios capítulo 6, versículo 12: “Paulo disse em Coríntios que ‘tudo me é lícito, mas nem tudo me convém, tudo me é lícito, mas nem tudo me edifica…’”.
Ainda sobre isso, Malafaia criticou as pessoas que pegam esse versículo e exageram. “Não posso admitir um crente com a cara toda cheia desses negócios. Tem que tomar cuidado pra não exagerar. A Bíblia fala pra fazer tudo com decência e ordem. Se eu dizer que usar piercing, brinco e tatuagem é pecado, não tenho respaldo bíblico. Isso é um costume social”. Malafaia encerra sua posição a respeito do assunto afirmando que nós, humanos, “somos indivíduos”, portanto, é normal que existam opiniões contrárias.
Na sequência, perguntado por um internauta se cristãos podem torcer pra times de Futebol, Malafaia afirmou que sim, e que é torcedor do Botafogo. “Eu sou aquele torcedor que não sabe escalar o time, eu não vou ao estádio. Novamente, volto ao ponto de que tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”. O Pastor ressaltou que “não se pode admitir crente fanático por times de futebol, que chora quando o time não é campeão”. Malafaia criticou ainda os pais que segundo ele, “pegam ao moleque de 4 ou 5 anos, coloca a camisa do time e começa a levar ao estádio. Estão criando um trono para um ídolo no coração dessas crianças”. O Pastor Silas Malafaia encerrou o assunto futebol dizendo que esses pais podem transformar seus filhos em fanáticos: “amanhã você vai colher”.
Momentos depois, outro internauta questiona o Pastor Silas Malafaia sobre o que ele acha do Pastor e Cantor PG, que usa cabelos compridos, brincos, piercings e tatuagens. Malafaia respondeu ao internauta dizendo que “é problema dele. Não vou julgar.Eu não uso cabelo comprido, não acho legal. Só posso dizer que é pecado o que está na Bíblia. Pecado é algo absoluto, pecado é pecado no mundo inteiro. Regras denominacionais são outras coisas”.
Questionado sobre o que pensava a respeito de danças nas igrejas, Malafaia disse que não achava errado. “Quer comais, quer bebais, quer façais outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus, tudo com decência e ordem”. O Pastor deixou transparecer sua preferência pelas danças de rua, e desaprovou alguns grupos de dança em que meninos aparecem “com a mão leve. Isso não é coisa de homem. Existe dança de homem”, e emendou dizendo que “na minha igreja, os meninos dançam hip-hop e dão um show”.
Fonte: Gospel+


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante! Através dele terei oportunidade de aprender mais! Muito obrigado!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visitas dos lugares mais distantes

CAMPANHA MUNDIAL DE ORAÇÃO 2011 EM MACAPA (AP)

Loading...

Minha lista de blogs

Aborto diga não!

Aborto diga não!
1999 - Um fotógrafo que fez a cobertura de uma intervenção cirúrgica para corrigir um problema de espinha bífida realizada no interior do útero materno num feto de apenas 21 semanas de gestação, numa autêntica proeza médica, nunca imaginou que a sua máquina fotográfica registaria talvez o mais eloquente grito a favor da vida conhecido até hoje.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal.

Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX).

Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença".

Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias.

Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.

Fonte:www.apocalink.blogspot.com